Guiné Bissau: Carlos Lopes não acredita que as eleições do dia 24 de novembro traga algo diferente

Publicidade