A Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) demarcou-se hoje do acordo de apoio político assinado pelo seu líder ao candidato à segunda volta das eleições presidenciais Umaro Sissoco Embaló.

Em comunicado, o partido refere que “não é parte, nem testemunha, do acordo” celebrado entre o candidato à segunda volta das presidenciais Umaro Sissoco Embaló e Nuno Nabian, líder da APU-PDGB e que ficou em terceiro lugar na primeira volta das eleições presidenciais, realizadas em 24 de novembro, assinado terça-feira, em Dacar, no Senegal.

“A APU-PDGB não reconhece, nem se revê no acordo por, entre outras razões, não ter sido submetido à discussão democrática de nenhum dos órgãos do partido estatutariamente competentes”, lê-se na nota.

Publicidade