Militares guineenses retiraram hoje os funcionários da rádio e da televisão públicas da Guiné-Bissau e ordenaram a suspensão das emissões, disse à Lusa um jornalista.

Esta ação dos militares acontece depois de o autoproclamado Presidente ter demitido Aristides Gomes do cargo de primeiro-ministro e de ter nomeado Nuno Nabian para o substituir.

A situação na capital guineense é calma, verificando-se apenas a presença de alguns militares junto a algumas instituições do Estado como o Palácio do Governo, o Supremo Tribunal de Justiça ou os os ministérios das Finanças, da Justiça e Pescas, estes três na mesma avenida no centro de Bissau.

No parlamento não há presença de militares.

O trânsito na cidade é o habitual para esta hora e as pessoas estão a circular normalmente.

O primeiro-ministro agora indigitado é o líder da Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), que fazia parte da coligação do Governo, mas que apoiou Sissoco Embaló na segunda volta das presidenciais.

Nabian é também primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional Popular e foi nessa qualidade que indigitou simbolicamente Sissoco Embaló como Presidente na quinta-feira, numa cerimónia realizada num hotel da capital guineense, qualificada como “golpe de Estado” pelo Governo guineense.

Embaló demitiu hoje Aristides Gomes do cargo de primeiro-ministro, justificou a demissão de Aristides Gomes com a sua “atuação grave e inapropriada” por convocar o corpo diplomático presente no país, induzindo-o a não comparecer na tomada de posse e a “apelar à guerra e sublevação em caso da investidura do chefe de Estado, que considera um golpe de Estado”.

Publicidade

2 COMENTÁRIOS

  1. É uma vergonha quando um homem esquece as suas declarações, é bom recordar que o PAIGC está só a por na pratica o que tinha prometido aos guineenses de que caso USE for declarado vencedor das eleições não irá governar. É isso que estamos a assistir. O PAIGC quer confundir a opinião pública internacional. É o hábito dele, inventa situações e consegue convencer a opinião pública porque especializou neste dominio.

  2. Pelo sinal um dos dois responsáveis destas promessas já se encontra em fuga para Portugal há uma semana alegando estar doente e que vai ao controlo médico . O contencioso eleitoral ficou bem claro onde se deve começar as reclamações, aliás, foi exatamente o que acontecera com o MADEM G-15 nas legislativas. Vou vos recordar também os juramentos do Senhor PM Dr. Aristides Gomes dias antes da divulgação dos resultados provisórioonde afirmou publicamente que caso o candidato Umaro Sissoco Embalo for declarado vencedor pela CNE ele colocaria o seu cargo a disposicao. Ainda mais, devem recordar também as declarações do contestatario dos resultados numa entrevista na RTP/África tendo afirmado que caso ele não ganhar as presidenciais da segunda volta a Guiné irá viver num caus. Portanto, tudo tinha sido bem desenhado e planejado.

Comments are closed.