O PAIGC condicionou a  participação do “Grupo dos 15” deputados expulsos do partido  no  IX Congresso à nomeação do seu dirigente, Augusto Olivais, ao cargo do Primeiro-ministro, por parte Presidente da República.

A informação consta nas Resoluções Finais da reunião do Comité Central do partido que teve lugar entre os dias cinco e seis do ano em curso, aqui em Bissau.

Ainda, de acordo com o documento desta formação política à que a ANG teve acesso, a reintegração no partido e participação destes parlamentares no Congresso, devem “ observar as disposições estatutárias”.

Fonte partidária disse a ANG que a abertura da possibilidade dos “15” puderem tomar parte no congresso, uma vez que os visados eram dirigentes do partido, fez-se através do aumento da “quota de participação” atribuida a ANP, que passou de cinco para 21.

Sobre o impasse político no país, o PAIGC reafirma a sua posição, de que, “Acordo de Conakri é o “único instrumento útil e eficaz, capaz de pôr termo à crise que afecta à Guiné-Bissau”.

Por isso, apela  à sua  implementação num prazo de 30 dias.

Ainda nesta última reunião do órgão mais importante do PAIGC entre os congressos, foram aprovados entre outros, o aumento para 1261 delegados (contra os 1201) que vão participar no seu IX Congresso Ordinário no final deste mês e o seu relatório de actividades.

No outro plano, o PAIGC dirigiu uma Mensagem de condolências aos familiares das vítimas do acidente de viação, este fim-de-semana, no trajecto Bissau – Quinhamel (norte), em que morreram 18 pessoas.

Nesta reunião do Comité Central do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) presidida pelo seu líder, Domingos Simões Pereira, participaram 183 membros.

Publicidade