O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, exonerou esta segunda-feira Artur Silva do cargo de primeiro-ministro para o qual tinha sido nomeado a 30 de janeiro último, anunciou a presidência guineense, citando um decreto presidencial.

No documento, José Mário Vaz enaltece “os esforços desenvolvidos” por Artur Silva, mas salientou que aquele não conseguiu alcançar o consenso entre os partidos representados no parlamento com vista à formação do Governo. Esse executivo teria como tarefa fundamental a organização de eleições legislativas ainda no decurso deste ano, realçou o decreto presidencial.

O mesmo documento de José Mário Vaz frisa que a exoneração de Artur Silva vem na sequência de esforços desenvolvidos para a procura de uma solução definitiva para crise política que afeta a Guiné-Bissau há três anos.

Os líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) patrocinaram, no último sábado, em Lomé, no Togo, um entendimento entre os atores políticos guineenses, cuja essência passa pela nomeação de Aristides Gomes como novo primeiro-ministro.

José Mário Vaz prometeu nomear Aristides Gomes, de 63 anos, novo chefe do Governo guineense ainda neste dia, através de um decreto presidencial. O decreto deverá ser publicado logo a seguir à reunião do Conselho de Estado (órgão consultivo do Presidente guineense) marcado para o início desta tarde, indicou à Lusa uma fonte da presidência.

José Mário Vaz preenche o período da manhã com auscultações aos cinco partidos com representação parlamentar (PAIGC, PRS, PCD, PND e UM) e logo a seguir convoca o Conselho de Estado, precisou a mesma fonte.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here