Guiné Equatorial: Presidente Nguema pede vigilância sobre guerra contra seu governo

Malabo - O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, lançou domingo um apelo à "vigilância" por considerar que está em preparação "uma guerra" contra o seu governo.

0

“Estão a tentar organizar uma guerra porque dizem que passei muito tempo no poder”, declarou o presidente da Guiné Equatorial, pedindo vigilância aos seus compatriotas.

Na sexta-feira, as autoridades da Guiné Equatorial anunciaram que abortaram um golpe de Estado contra o presidente Teodoro Obiang Nguema, supostamente liderado por um general e orquestrado pelo líder do partido com representação parlamentar Cidadãos para a Inovação (CI).

Fontes oficiais equatorianas revelaram à agência Efe, em Paris, que “o instigador do golpe” é “o número um” do CI, Gabriel Nsé Obiang Obono, que contou “com a cumplicidade da oposição no exílio”, nomeadamente do partido Coligação CORED, cujo líder histórico é Severo Moto.

As forças do regime detiveram quase “cinquenta pessoas” que se presume terem estado implicadas, tendo sido apreendidas armas, incluindo cinco lançadores de granadas, uma metralhadora e as munições, de acordo com as fontes.

Publicidade