A Guiné Equatorial vai enviar uma equipa técnica a Cabo Verde para, juntamente com a Inpharma, estudar a possibilidade de exportação de medicamentos para aquele país da África Central, disse hoje à Inforpress a directora técnica Edite Santos.

Segundo Edite Santos, o Presidente Teodoro Obiang prometeu que uma equipa técnica se deslocará ao país para trabalhar com os Laboratórios Inpharma, Indústria Farmacêutica, a fim de ver os medicamentos produzidos em Cabo Verde, que são mais de acordo com a epidemiologia do arquipélago e “estudar com eles novos fármacos para exportação” e que vão ao encontro das necessidades da Guiné Equatorial.

“A ideia dele [Presidente Teodoro Obiang] é arranjar mais um parceiro para a exportação de medicamentos”, afirmou Edite Santos.

Aquela responsável fez essas declarações à imprensa à margem da visita que o Chefe de Estado equato-guineense realizou à Inpharma, no último dia da sua estada em Cabo Verde.

“Temos condições e qualidade para exportarmos para qualquer país”, assegurou a directora técnica da Inpfarma, acrescentando que daqui a dois meses está prevista a construção de uma nova fábrica, na Cidade da Praia, para “melhorar” a capacidade de produção.

Neste momento, a Inpharma, de acordo com a sua directora técnica, produz cerca de 35 por cento (%) de medicamentos usados em Cabo Verde, concluindo que a nova fábrica pretende aumentar esta cifra para 50%.

Teodoro Obiang termina esta quarta-feira uma visita oficial de três dias a Cabo Verde, a convite do seu homólogo Jorge Carlos Fonseca.

Antes de deixar o país, vai ainda visitar o Instituto de Língua Portuguesa (ILP).

Publicidade