No Estádio Khalifa, Busby quebrou fisicamente devido às altas temperaturas e apresentou mesmo dificuldades para se manter em pé a cerca de 250 metros da meta, uma situação que Dabó, do clube português Maia Atlético Clube, não deixou passar em claro, voltando atrás para `carregar` o colega e concluírem a prova ao mesmo tempo.

Apesar de terem sido últimos, com um tempo na casa dos 18 minutos, numa prova ganha pelo etíope Selemon Barega (13.24,69 minutos), os dois atletas receberam uma enorme ovação do público presente nas bancadas.

Braima Dabó, da Guiné-Bissau, ajudou o atleta Jonathan Busby, de Aruba, uma pequena ilha das Caraíbas, a terminar a prova eliminatória dos 5.000 metros nos Campeonatos do Mundo de atletismo.

No final prestou declarações, afirmando que queria bater o seu recorde pessoal, mas ao perceber que isso não seria possível ajudou o colega de pista.

Publicidade