A Huawei aproveitou a edição 2018 da IFA, que começou esta semana em Berlim, na Alemanha, para apresentar o novo SoC Kirin 980, em desenvolvimento há 3 anos, que irá ser utilizado nos próximos smartphones da família Mate que devem chegar em outubro deste ano.

O novo SoC é uma evolução do Kirin 970 apresentado no ano passado, o primeiro chip deste tipo a ter um motor de inteligência artificial integrado.

O Kirin 980 inclui um processador com oito núcleos Cortex A-76 e Cortex A-55 divididos em 3 tipos de utilizações:

  • 4 núcleos Cortex A-55 denominados ‘Little’, para aplicações menos exigentes que funcionam a 1,8 GHz
  • 2 núcleos Cortex A-76 ‘Middle’, que funcionam a 1,92 Ghz
  • 2 núcleos Cortex A-76 ‘Big’, que funcionam a 2,6 Ghz direccionados para as tarefas mais exigentes

A gestão de utilização dos núcleos é dinâmica, o sistema avalia as necessidades das aplicações e ativa ou desativa os núcleos necessários.

Os núcleos são fabricados através de um novo processo de 7nm que, segundo a Huawei, permite um desempenho 20% mais alto que os SoC da concorrência, com menos 40% de consumo energético.

Dentro do Kirin 980 está também um processador gráfico Mali-G76 que, segundo os números mostrados pela Huawei, oferece 46% de desempenho que as propostas concorrentes.

Uma outra novidade presente no Kirin 980 é a inclusão de dois processadores dedicados para a inteligência artificial que irão permitir mais velocidade e precisão em tarefas como reconhecimento do conteúdo de imagens. A Huawei indica que com a inclusão de um segundo chip para AI consegue aumentar a velocidade em 135% e melhorar 88% o consumo energético.

Como foi mencionado no início, este no SoC da Huawei ira estar disponível nos novos modelos da gama Mate que chegam em outubro.

Publicidade