“O número de vítimas mortais subiu 76, com o óbito de cinco pessoas em inundações na província de Khuzestan e outro na província de Ilam,” refere um comunicado do Instituto Forense Nacional.

Localizadas no sudoeste, as províncias de Khuzestan e Ilam foram as últimas províncias a serem atingidas pelas enchentes causadas pelas chuvas torrenciais que afetam o Irão desde 19 de março.

Face ao sucedido, as autoridades foram obrigadas a retirar várias centenas de milhares de pessoas dos seus locais de habitação.

No sábado, o leste do país, foi fustigado por novas e intensas chuvas e o alerta de inundação permanece em vigor hoje.

Citado pela agência de notícias oficial IRNA, o ministro do Interior, Abdolreza Rahmani Fazli, disse hoje no Parlamento que 25 das 31 províncias foram afetadas pelas enchentes e os prejuízos se situaram entre 300 mil e 350 mil milhões de rial (moeda iraniana, equivalente a entre 1,93 e 2,25 mil milhões de euros).

Falando também no Parlamento de Teerão, o ministro dos Transportes e Desenvolvimento Urbano, Mohammad Eslami, disse aos deputados que “mais de 14 mil quilómetros de estradas” tinha ficado danificadas e “725 pontes foram totalmente destruídas”.

A agricultura foi o setor económico mais afetado.

Segundo um responsável do Instituto de Meteorologia daquele país, as inundações devem-se “às alterações climáticas do planeta e não significam necessariamente o fim da seca crónica que afeta o Irão.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here