A unidade de pesquisa económica do banco britânico Standard Bank considerou esta segunda-feira, numa nota de análise, que Angola está a interessar os investidores internacionais, mesmo sem explorar a capacidade total de atração de investimento externo.

“O sentimento dos investidores relativamente ao país aponta para a capacidade latente do Governo em atrair capital estrangeiro, mesmo que não esteja a explorar completamente essa capacidade atualmente”, escrevem os analistas de um dos maiores bancos a operar em África.

Na nota de análise, escrita na sequência da conferência do Standard Bank sobre Investimento em África, na semana passada em Londres, e a que a Lusa teve acesso, os analistas dizem que “há um interesse palpável nas oportunidades de investimento em Angola”.

A maioria dos investidores, quer estejam interessados em investimento de risco ou de retorno fixo, “parece antecipar que a mudança na Presidência vai significar importantes reformas económicas”.

Mesmo sabendo da dificuldade em retirar divisas do país, os investidores “estão a seguir a par e passo o ambiente económico e os desenvolvimentos no setor bancário”.

Os investidores, escreveram os analistas, apresentaram várias hipóteses de “mecanismos que foram criados noutros países para facilitar a entrada de capitais estrangeiros em projetos diferentes” e, mesmo os investidores nos títulos de dívida pública emitidos em maio “olham para Angola de forma favorável, com muitos a desvalorizarem a descida das reservas externas nos últimos cinco anos”.

A unidade de análise económica do Standard Bank lembra, aliás, que as reservas em moeda externa “subiram de 12,8 mil milhões de dólares em abril para 14,6 mil milhões, provavelmente desencadeada pela emissão da dívida pública em dólares”.

Publicidade