Uma pesquisa da Consulteste– Axis Research, feita por ocasião do final do primeiro ano de mandato de João Lourenço, indica que 93,1 por cento dos angolanos adultos fazem uma avaliação positiva do desempenho do Presidente da República, O estudo, realizado em Setembro, conclui que em cada quinze adultos, catorze avaliam positivamente o desempenho do Chefe de Estado. Por outras palavras, pode-se dizer que 65 por cento dos habitantes adultos de Angola consideram que João Lourenço está a fazer um bom mandato, 29 por cento atribuem avaliação mediana (ainda positiva) e 4 por cento atribuem avaliação negativa.

Os cidadãos aplaudem vivamente o combate aos monopólios e a conquista de apoio externo, assunto que consideram que o Presidente tem dispensado boa parte do seu tempo Com João Lourenço na Presidência da República, aumentou consideravelmente a expectativa dos angolanos em relação a um futuro melhor 65% dos angolanos adultos consideram que João Lourenço está até aqui a fazer um bom mandato, enquanto 29% atribuem avaliação mediana e 4% atribuem avaliação negativa

Uma pesquisa da Consulteste–Axis Research, feita em Setembro deste ano, dá conta que 93% dos angolanos adultos avaliam positivamente o desempenho do Presidente da República, que completou há dias um ano de mandato.

A pesquisa, feita por ocasião do final do 1º ano de mandato do Presidente da República, permite concluir que em cada quinze angolanos adultos, catorze avaliam positivamente o desempenho do Presidente da República e apenas um avalia negativamente. Por outras palavras, pode-se dizer que 65% dos habitantes adultos de Angola consideram que João Lourenço está até aqui a fazer um bom mandato, 29% atribuem avaliação mediana (ainda positiva) e 4% atribuem avaliação negativa.

O Presidente João Lourenço obtém melhor avaliação nas áreas urbanas das cidades, bem como nas províncias da Huíla, Cuando-Cubango, Lunda-Norte, Cunene e Cuanza-Sul. A pior avaliação é feita no Cuanza-Norte, Malanje, Cabinda e Uíge.

Praticamente três quartos dos inquiridos (74%) consideram que o Presidente João Lourenço vai cumprir as promessas que fez durante a campanha eleitoral, enquanto 7% estão convencidos que isso não acontecerá.

Os demais são pessoas sem opinião (6%) ou que acham que o Presidente não cumprirá nem deixará de cumprir tais promessas (13%).

A grande maioria dos inquiridos considera que, neste seu primeiro ano de mandato, o Presidente João Lourenço conseguiu já uma série de conquistas. A mais importante delas é estar a conseguir o apoio do povo para o seu projecto de governo, seguindose o combate à corrupção, o crescimento da sua liderança, o incremento da democracia e das liberdades individuais e a conquista de apoio externo.

No que diz respeito aos principais actos de governação, os inquiridos aplaudem fundamentalmente dois: o início do combate aos monopólios e a conquista do apoio externo, para os quais se considera que o Presidente tem despendido boa parte do seu tempo. Seguidamente, merecem maior aplauso dos cidadãos a exoneração de Conselhos de Administração de empresas públicas e o início da implementação do programa de recuperação económica. Do lado oposto, destacam-se pela negativa a subida generalizada de preços e os efeitos negativos da desvalorização da moeda.

Em cada dez inquiridos, seis aprovam a forma como o Presidente João Lourenço tem até aqui governado o país. Somente pouco menos de 6% dos inquiridos reprovam a forma como o PR vem governando. O grau de aprovação é maior nas províncias da Huíla, Cuando-Cubango, Luanda-Norte e Bengo. Em contrapartida, há menor aprovação nas províncias de Malanje e Cabinda.

Em cada dez inquiridos, sete consideram que o Presidente tem governado acima do esperado (72%), enquanto 20% consideram que está a governar de acordo com as expectativas e 3% estão convencidos que o Presidente não fez até hoje aquilo que esperavam.

Foi também medido o grau de confiança no Presidente João Lourenço, que é bastante positivo. Exactamente dois terços dos angolanos adultos confiam no seu Presidente, enquanto 9,1 por centonão confiam em João Lourenço. É nas províncias da LundaNorte e Cuanza-Sul que mais se confia no Presidente João Lourenço. Seguem-se a Huíla, Bié, Bengo, Cunene, Huambo e Moxico. Ainda com bom grau de confiança temos as províncias do Uíge, Cuando Cubango, Zaire, Benguela e Lunda-Sul. A confiança é menor nas províncias de Malanje, Cuanza-Norte, Luanda, Namibe e Cabinda.

Publicidade