Os jogos sociais e os de fortuna e azar deverão render 1,1 milhões de euros em impostos a Cabo Verde em 2020, mas só uma parte vai financiar diretamente o Orçamento do Estado, segundo a proposta governamental.

De acordo com a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2020, que esta semana volta ao parlamento para a votação final, trata-se de verbas previstas arrecadar através de dois impostos. Pela via das receitas do Totoloto, jogo social explorado pela Cruz Vermelha de Cabo Verde, o Estado espera arrecadar em 2020 mais de 56,7 milhões de escudos (510 mil euros).

Entre outros destinos, a proposta de lei do Orçamento prevê a consignação dessa receita para assuntos sociais, Fundo do Turismo e promoção de atividades culturais, entre outras.

Publicidade