O português José Mourinho considerou hoje “justo” o resultado da partida da segunda jornada do grupo H da Liga dos Campeões de futebol frente ao Valência, comentando que, não sendo possível ganhar, “é preciso não perder”.

“Não é o resultado que queríamos. Melhorámos, apesar de não termos jogado a níveis aceitáveis. Mas no grupo difícil em que estamos, se não podemos ganhar, então é preciso não perder. Aceito o resultado, que é justo”, comentou, após o empate 0-0 em casa com a equipa espanhola.

“Os jogadores tentaram, melhoraram a sua prestação, a sua intensidade. Sabíamos ainda assim que não criaríamos muitas ocasiões. Sabíamos que os nossos jogadores no ataque não estão a atravessar a sua melhor fase. Não é um bom resultado, mas também não é um mau resultado”, comentou.

Na segunda-feira, José Mourinho negou que o seu lugar de treinador do Manchester United esteja por um ‘fio’, antes do jogo com o Valência.

Questionado sobre se o seu futuro como técnico dos ‘diabos vermelhos’ está em risco devido aos maus resultados, Mourinho vincou que está a trabalhar para inverter a situação.

“Sabemos que a situação não é a melhor, mas o que posso dizer é que estamos a fazer de tudo para obtermos melhores resultados”, afirmou José Mourinho, na conferência de imprensa de antecipação ao embate com o conjunto ‘ché’.

O técnico luso, campeão europeu ao comando do FC Porto (2003/04) e do Inter de Milão (2009/10), recusou responder se falou recentemente com o presidente sobre a sua posição no clube, classificando-o como um “assunto privado”.

Após este empate, o Manchester United está no segundo lugar do grupo H com quatro pontos, menos dois do que a Juventus, de Cristiano Ronaldo e João Cancelo, líder com seis pontos, enquanto o Valência, de Rúben Vezo e Gonçalo Guedes, é terceiro com um ponto e os suíços do Young Boys são últimos sem qualquer ponto.

Publicidade