O Conselho de Administração da Efacec Power Solutions garantiu hoje que tem “uma gestão independente e reúne todas as condições para honrar os compromissos acordados” com todos os colaboradores e fornecedores, “não estando colocada a possibilidade” de incumprimento.

Esta posição surge na sequência de um comunicado da empresária angolana Isabel dos Santos, enviado à agência Lusa, no qual alerta que o arresto de contas bancárias pessoais e das empresas que tem em Portugal está a impedir os pagamentos de salários, de impostos e a fornecedores.

Em comunicado, o Conselho de Administração da Efacec Power Solutions, empresa da qual Isabel dos Santos está de saída, na sequência do processo `Luanda Leaks`, refere que “no seguimento das notícias publicadas relativas ao congelamento das contas bancárias” da empresária em Portugal vem esclarecer que “a Efacec e os seus acionistas são entidades distintas”.

Além disso, prossegue, “a Efacec tem uma gestão independente e reúne todas as condições para honrar os compromissos acordados com todos os seus colaboradores e fornecedores, não estando colocada a possibilidade de não pagamento de salários ou incumprimento dos seus compromissos”.

O Conselho de Administração sublinha, por último, que “a empresa está focada na gestão operacional do dia a dia e a equipa de gestão está, em conjunto com diversos `stakeholders` [partes envolvidas], a apoiar a reestruturação acionista, para que esta se realize com a maior brevidade possível”.

Publicidade