Analistas disseram à Lusa que o novo Governo de Macau deve apostar, para o ano, em políticas concretas para o projeto da Grande Baía, diversificação económica, futuro do jogo e reforçar a aposta nos países de língua portuguesa.

O líder do executivo de Macau que inicia funções no dia 20 de dezembro, Ho Iat Seng, tem pela frente, no ano que se avizinha, “uma serie de trabalhos na área da integração económica com a zona da Grande Baía e também o objetivo de uma maior interação com os países lusófonos, que coincide com a entrada em funcionamento do novo edifício do Fórum de Macau”, afirmou à Lusa o conselheiro do executivo Leonel Alves.

Leonel Alves, um dos três conselheiros que transitou para o novo Conselho Executivo, antevê que as políticas de integração económicas inscritas no projeto da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, que tem como finalidade a aceleração de integração de Macau no país, sejam reforçadas no próximo ano.

Publicidade