As autoridades tinham içado o sinal 3 às 17:00 (10:00 em Lisboa) de domingo. Hoje, às 13:00 (07:00 em Lisboa), emitiu o sinal 1, que continuará em vigor durante o dia, quando a depressão tropical se encontrava a cerca de 580 quilómetros a sudoeste de Macau.

Espera-se “que outra área de baixa pressão possa desenvolver-se, progressivamente, sobre a parte central do Mar do Sul da China”, pode ler-se na página da Internet do SMG.

“Devido a interações mútuas, entre estes dois sistemas, haverá incertezas no futuro movimento e desenvolvimento da depressão tropical. Prevê-se que esta semana, o tempo na região seja instável”, avisaram aqueles serviços.

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, que são emitidos tendo em conta a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos.

Em 23 de agosto de 2017, o tufão Hato, o pior em 53 anos a atingir Macau, causou 10 mortos e mais de 240 feridos, provocando graves inundações na zona do Porto Interior.

Em meados de setembro de 2018, o tufão Mangkhut causou 40 feridos e prejuízos avaliados em 1,74 mil milhões de patacas (192 milhões de euros) em Macau, onde o sinal máximo de tempestade tropical esteve, na altura, içado várias horas.

Publicidade