O espanhol Marc Márquez pode sagrar-se no domingo campeão mundial de MotoGP pela quinta vez na sua carreira, se vencer o Grande Prémio do Japão, que acontece em Motegi.

O piloto da Honda tem 77 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o italiano Andrea Dovizioso, da Ducati, quando faltam quatro provas para o final do campeonato. Se vencer, arruma de vez as contas, conquistando a quinta coroa, ficando a duas do italiano Valentino Rossi (Yamaha), o piloto mais titulado no ativo.

Mas Márquez pode ainda festejar se terminar em segundo, terceiro ou quarto lugar, desde que Dovizioso não termine na sua frente. Mesmo o quinto posto pode dar o título, se o italiano da Ducati não subir ao pódio.

Se Márquez for sexto classificado ainda tem hipóteses de festejar, desde que o rival transalpino não faça melhor do que o quinto lugar.

Caso termine a prova em qualquer lugar entre o sétimo e o 15.º lugar, Márquez ainda é campeão se Dovizioso não ficar mais de dois lugares à sua frente.

Se não pontuar (ou seja, terminar abaixo do 15.º posto ou não chegar ao final da prova), Márquez é campeão se o piloto da Ducati não fizer mais de dois pontos (14.º posto) e Valentino Rossi não vencer.

Mas, aos 25 anos, Marc Márquez ainda tem vários recordes em mira nesta prova. Se fizer a ‘pole position’ no sábado, garante pelo menos uma ‘pole’ em cada circuito do campeonato do mundo. Na prova anterior, na Tailândia, tornou-se no mais novo de sempre a chegar à meia centena na classe rainha, batendo Mick Doohan por sete anos.

Tendo em conta que Valentino Rossi ainda corre aos 39 anos, Márquez tem pela frente mais de uma dezena de anos para bater os nove títulos mundiais do italiano (o piloto da Honda tem seis) ou os 15 de Giacomo Agostini.

Publicidade