Marcelo Rebelo de Sousa falava perante representantes de alguns dos maiores exportadores portugueses para o mercado chinês, como a empresa de celulose Caima, a cervejeira Super Bock, as construturas Mota-Engil e Teixeira Duarte, o grupo têxtil TMG e a empresa de calcários Filstone.

O chefe de Estado recebeu os empresários portugueses num jantar em Pequim, na residência do embaixador de Portugal na China, depois de no sábado ter jantado no mesmo lugar com dirigentes das principais empresas chinesas com investimentos em Portugal, entre as quais China Three Gorges, State Grid, Fosun e Haitong.

“Como compreendem, foi muito agradável o jantar de ontem [sábado], mas é mais importante o jantar de hoje. É muito importante ter chineses em Portugal, mas é muito mais importante ter portugueses na China, como se compreende. É isso que vos queria dizer”, afirmou.

Numa curta intervenção, o Presidente da República agradeceu aos seus convidados aquilo que “têm feito para a afirmação económica de Portugal na China, que é essencial”, acrescentando: “Olhando para a balança comercial, queremos mais, queremos muito mias, no que nos toca. Queremos exportar mais, queremos estar mais presentes, queremos investir mais aqui”.

Publicidade