O chefe de Estado chegou a Israel na terça-feira, para participar no 5.º Fórum Mundial do Holocausto, a convite do seu homólogo israelita, Reuven Rivlin, com quem teve uma reunião bilateral ao final do dia, na qual disse sido acertada uma troca de visitas de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que “é um imperativo moral, um imperativo ético” estar presente no 5.º Fórum Mundial do Holocausto, em que foi anunciada a participação de mais de 40 altos representantes políticos e que terá discursos dos presidentes de Israel, da Rússia, Vladimir Putin, da França, Emmanuel Macron, e da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, e do príncipe Carlos, em representação do Reino Unido, entre outros.

Sob o lema “Lembrando o Holocausto, combatendo o antissemitismo”, o fórum vai realizar-se na quinta-feira, no Yad Vashem, em Jerusalém, o instituto para o estudo e a preservação da memória das cerca de seis milhões de vítimas do genocídio nazi e das numerosas comunidades judaicas destruídas durante esse período na Europa.

A Presidência da República divulgou uma nota enquadrando a participação de Marcelo Rebelo de Sousa nesta cerimónia como “uma oportunidade para contactar com os sobreviventes de um dos momentos mais sombrios da História da Humanidade e para lembrar os feitos corajosos de todos aqueles que, como o cônsul português em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, contribuíram para aliviar o sofrimento de alguns, num momento tão difícil”.

Enquanto cônsul-geral em Bordéus, França, Aristides de Sousa Mendes salvou milhares de judeus e outros refugiados do regime nazi, em 1940, emitindo vistos à revelia do Governo de António de Oliveira Salazar, o que lhe valeu a expulsão da carreira diplomática, e acabaria por morrer na miséria.

Hoje, além do encontro com sobreviventes do Holocausto, o programa de Marcelo Rebelo de Sousa inclui ainda um jantar oferecido pelo Presidente de Israel aos chefes de delegação presentes em Jerusalém, durante o qual haverá intervenções de Reuven Rivlin e do rei de Espanha, Felipe VI.

A sua partida para Portugal está prevista para quinta-feira ao fim do dia, após o fórum.

Publicidade