O Metropolitano de Lisboa (ML) registou no ano passado 173 milhões de viagens, o que representa um aumento em 9% face a 2018 e um acréscimo nas receitas de 1,1%.

A empresa explica, em comunicado divulgado esta segunda-feira, que esta contabilização tem em conta o número de validações de títulos de transporte realizadas, ou seja, por cada vez que um passageiro faz uma viagem.

“Esta evolução positiva da procura contribuiu para um acréscimo de 1,1%, da receita tarifária do Metro, que foi de 113 milhões de euros, um valor previsional com comparticipações de passes”, aponta a nota.

Em 2019, o ML registou 173 milhões de validações, o que corresponde a mais 15 milhões face a 2018.

Nesse período, o Metropolitano de Lisboa verificou, também, um acréscimo de validações de clientes com passe, passando de 108 milhões (2018) para 127 milhões (2019).

“Um aumento de 17,9 % do número de validações, que justifica o aumento de receitas do metro nos passes de cerca de 6,4 milhões de euros”, aponta.

Segundo a empresa, este aumento “está associado à diminuição da utilização verificada nos títulos ocasionais (redução de 11,9% face a 2018)”, uma vez que muitos utilizadores transitaram para o passe após a introdução do Programa de Apoio à Redução do Tarifário (PART) e do novo tarifário do Navegante.

O ML destaca ainda que durante 2019 aumentou a oferta em 6,38% (relativamente a 2018), “com maior incidência nas horas de ponta e aos fins de semana”.

Publicidade