O metro ligeiro de Macau vai entrar em funcionamento na tarde da próxima terça-feira e com viagens gratuitas até ao fim do mês, anunciou hoje a empresa gestora.

A primeira linha de metro ligeiro de superfície, automático, sem condutor, com tração elétrica e sobre carris de betão, situa-se na ilha da Taipa, e tem 11 estações, incluindo o aeroporto de Macau, o terminal marítimo, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST), de acordo com um comunicado divulgado no site da Sociedade do Metro Ligeiro.

O metro passa por alguns dos principais casinos situados no Cotai, faixa de casinos entre a Taipa e Coloane.

O percurso entre a primeira e última estação, com paragens, deverá rondar os 25 minutos. O Governo adquiriu 110 carruagens, com uma capacidade máxima de 100 pessoas por carruagem, e cada composição terá entre duas e quatro carruagens, num total de 400 pessoas.

A linha da Taipa estende-se por 9,3 quilómetros e abrange também as “principais zonas residenciais do centro da Taipa, os bairros antigos e as zonas turísticas”, ligando os três postos fronteiriços por via marítima, terrestre e aérea em Macau, acrescentou.

Prometida e idealizada há mais de uma década, o orçamento do metro ligeiro era, em janeiro passado, de 11 mil milhões de patacas (cerca de 1,23 mil milhões de euros), disse, durante um debate na Assembleia Legislativa, o secretário para as Obras Públicas e Transportes, Raimundo do Rosário.

O Governo de Macau tem previsto construir mais duas linhas, a da península de Macau e a de Coloane, mas ainda não divulgou os planos de construção.

Publicidade