“Isto é a indústria a impulsionar a tecnologia”, garante Panos Panay, numa apresentação onde resume que “foi mostrado onde está a Microsoft mas para onde ainda é possível ir”.

Durante a apresentação, a partir de Nova Iorque, Panos Panay, responsável de produto da Microsoft, levantou a ponta do véu e mostrou ao mundo novos protótipos, que tiram partido da tecnologia dual screen – tanto em modo Windows como em Android.

O Surface Neo é um equipamento composto quase só por ecrãs, interrompidos apenas pela dobradiça. Trata-se da primeira apresentação do novo equipamento, mas a Microsoft quis demonstrar as potencialidades deste dispositivo. Focado na versatilidade, tanto pode ser usado em modo tablet como em portátil, com direito até a um teclado amovível.

Contará com um processador híbrido desenvolvido pela Intel, com Panos Panay a indicar que será o primeiro processador do género, criado para o trabalho em equipamentos com dois ecrãs. Além disso, também vem aí uma nova versão de sistema operativo, chamado Windows 10 X, criado especificamente para a experiência de dois ecrãs, que implica transições entre aplicações e formatos.

Mas esta não era a única novidade. “Li os vossos tweets, artigos e fizeram o vosso trabalho”, explicava Panay, “mas faltou-vos uma coisa”. No vídeo apresentado, a sala viu um equipamento Surface Neo em cima da mesa mas ainda havia mais para mostrar: um smartphone.

Panay garante que este equipamento contará com as mesmas potencialidades do Neo, mas com dimensões mais reduzidas. Além disso, não será uma experiência em Windows, mas sim Android. A tecnológica de Redmond aliou-se à Google para criar um interface de utilizador que aparenta imitar a experiência do Neo. “Aliámo-nos à Google para criar aplicações para este equipamento”.

Curiosamente, na altura em que surgiu o Android, a Microsoft preferiu criar um sistema operativo próprio, chamado Windows Phone, frequentemente associado aos telefones Nokia. Anos depois, mantém-se o domínio do Android e o sistema operativo móvel desenvolvido pela Microsoft já não existe. A preparar-se para este novo formato, a tecnológica associa-se à Google – algo que seria pouco provável há alguns anos.

Os novos equipamentos dual-screen da Microsoft chegam ao mercado daqui a um ano, no final de 2020. Tratam-se de protótipos, não é conhecida a lista completa de especificações técnicas ou intervalo de preços.

Publicidade