Os restos mortais do líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) estiveram, à guarda do Governo, depositados desde 2002 no cemitério municipal do Luena (província do Moxico), tendo sido recuperados oficialmente pela família na sexta-feira no Andulo.

A 30 quilómetros do Andulo, Lopitanga assistiu na noite de sexta-feira a um culto religioso, seguido por uma vigília, em que milhares de pessoas acompanharam a família de Savimbi e a direção da UNITA numa última homenagem ao fundador do movimento do Galo Negro.

Jonas Savimbi foi morto em combate pelas forças armadas governamentais, no dia 22 de fevereiro de 2002, na comuna do Lucusse, província do Moxico, e o seu corpo sepultado no cemitério municipal do Luena, capital da província.

Publicidade