O ministro da Administração Interna de Cabo Verde, Paulo Rocha, pediu hoje calma em relação ao caso do agente da Polícia Nacional (PN) que foi encontrado morto em Assomada sem indícios de uso de arma.

“Infelizmente, um afetivo da Polícia Nacional foi encontrado morto nas imediações da sua residência, como foi dito, sem lesões físicas aparentes, sem nenhuma lesão decorrente de arma de fogo, por isso, o que eu recomendo é termos um pouco mais de calma até que daqui a poucas horas se saiba efetivamente aquilo que aconteceu”, apelou Paulo Rocha.

O ministro, que falava à margem da primeira mesa redonda dos conselheiros da Segurança Nacional da África Ocidental, que decorre na cidade da Praia, referia-se à autópsia que será realizado hoje no Hospital Agostinho Neto.

Publicidade