Os membros do Governo timorense indigitados pelo CNRT, de Xanana Gusmão, apresentaram a demissão do cargo, cumprindo assim as diretrizes do partido, disse hoje um dos titulares.

“Encontrámo-nos com o primeiro-ministro e apresentámos a nossa demissão. A Constituição define que é o Presidente da República, com base numa proposta do primeiro-ministro, que dá posse e exonera membros do Governo”, disse à Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dionísio Babo.

“A instrução dos partidos é que todos os membros deviam apresentar a sua resignação. Agora temos que arrumar as coisas de forma digna e também para entregar a pasta e o relatório”, referiu.

Babo falava no final da reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que ocorreu depois de um encontro de vários dos membros indigitados pelo Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) com o primeiro-ministro, Taur Matan Ruak.

“O senhor primeiro-ministro lamentou e disse que estava muito satisfeito com o nosso trabalho. Mas disse que compreende as pressões políticas dentro e fora do partido e do Governo”, afirmou.

“O que importa é o Governo continuar a funcionar de forma democrática e esperamos que essa transição decorra de forma pacífica e respeitando todos. Esperamos que não se criem novos precedentes que não respeitem a lei”, considerou.

Babo disse que os ministros ficam agora a aguardar o procedimento formal da exoneração do cargo.

Antes da reunião do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro timorense recebeu no gabinete vários membros do Governo indigitados pelo CNRT.

No encontro participaram, além do ministro dos Negócios Estrangeiros, a ministra da Educação, Juventude e Desporto, Dulce de Jesus Soares, o vice-ministro da Administração Estatal, Abílio José Caetano, e os secretários de Estado das Cooperativas, Arsénio Pereira da Silva, e da Juventude e Desporto, Nélio Isaac Sarmento.

Na reunião com o primeiro-ministro não participaram outros ministros indigitados pelo CNRT, entre eles Agio Pereira, ministro de Estado na Presidência do Conselho de Ministros, e Sara Brites, ministra interina das Finanças.

Depois, já em Conselho de Ministros, estiveram ausentes, entre outros Agio Pereira e Dulce Soares, tendo participado Sara Brites.

A saída dos membros indigitados pelo CNRT tinha já sido decidida pela liderança do partido e anunciada aos jornalistas no sábado pelo presidente do partido, Xanana Gusmão.

“Na segunda-feira os membros indigitados do CNRT para o VIII Governo saem todos, resignam”, disse Xanana Gusmão, explicando que saem não só os quadros e militantes do CNRT, mas também outros membros do Governo indigitados pelo partido aquando da formação do executivo, inclusive figuras independentes.

“Em termos políticos o CNRT já não faz parte do Governo. E para não estar a criar confusões, no dia 25 saem todos”, explicou.

O primeiro-ministro timorense apresentou já uma primeira lista de nomes de novos membros do Governo, no caso para preencher vagas existentes, em resultado da recusa do Presidente de empossar vários membros indigitados.

A Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin), que integra agora a aliança de apoio ao Governo de Taur Matan Ruak, deverá esta semana deliberar sobre os nomes que vai destacar para o executivo para preencher os cargos deixados vagos pelo CNRT.

Publicidade