O Governo moçambicano pediu hoje ao ministro da Justiça sul-africano para que entregue o ex-governante Manuel Chang a Moçambique com base na “legalidade e racionalidade” da decisão do seu antecessor.

O advogado sul-africano William Mokhare, que representa as autoridades moçambicanas, disse perante o Tribunal Superior de Gauteng, em Joanesburgo, disse que Moçambique se opõe à decisão do atual ministro da Justiça e Serviços Correcionais da África do Sul, Ronald Lamola, que solicitou em 13 de julho a revisão da extradição de Manuel Chang para o seu país de origem, contrariando a decisão do seu antecessor, Michael Masutha, em detrimento da pretensão da justiça norte-americana.

Em 21 de maio, último dia do seu mandato, o antigo ministro e também político do Congresso Nacional Africano (ANC, sigla em inglês), no poder desde 1994, anunciou a decisão citando que “é do interesse da Justiça aceder ao pedido da República de Moçambique”.

Publicidade