Daviz Simango diz que a província do Niassa não pode continuar esquecida, por isso pediu à população dos distritos de Ngauma e Mandimba para no dia 15 de Outubro votar em si e no MDM para levar o desenvolvimento à população daquele ponto do país.

A província do Niassa, no extremo noroeste do país, é a mais extensa com 129 000 km2 e a menos povoada, com 14 habitantes por km2.

A população, na sua maioria vive na pobreza absoluta. Os números do último Inquérito ao Orçamento Familiar, do Instituto Nacional de Estatística, falam por si: Niassa é a província que mais gasta com produtos alimentares por pessoa, apenas 4,7% dos agregados familiares têm acesso a fontes de água canalizada para beber e 88% dos agregados familiares vivem em casas com cobertura de capim.

Em mais um dia de campanha eleitoral, candidato presidencial do Movimento Democrático de Moçambique, Daviz Simango procurou capitalizar estes indicadores para convencer a população que esta província foi esquecida pelo atual governo.

Depois deste ponto, a caravana liderada por Daviz Simango seguiu para o distrito de Mandimba que fica próximo da fronteira com o vizinho Malawi. Perante jovens, o candidato presidencial do MDM pediu voto e prometeu melhorar as condições de vida da população.
Esta quarta-feira, Daviz Simango termina o seu périplo pela província do Niassa no distrito de Mecanhelas e parte para Zambézia, entrando pelo distrito de Milange.

Publicidade