O mesmo tipo de resultado tinha já sido anunciado nas províncias de Inhambane (na sexta-feira, a primeira das 11 províncias a divulgar o apuramento) e de Maputo – Cidade (hoje).

Em Cabo Delgado, o partido no poder obteve entre 73% a 75% dos votos nas eleições presidenciais, legislativas e provinciais, segundo dados da comissão eleitoral provincial divulgados hoje pelo jornal Notícias.

Em Sofala, os valores ficaram entre 65% e 67% nas três frentes de voto, segundo dados do mesmo jornal e da Agência de Informação de Moçambique (AIM).

A lei prevê que os trabalhos de centralização nacional e apuramento geral tenham início na segunda-feira e incluam a apreciação de questões prévias e requalificação de votos.

Até dia 30, os resultados devem ser anunciados em cerimónia pública pelo presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Os partidos da oposição, Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) e Movimento Democrático de Moçambique (MDM) já anunciaram que não aceitam os resultados alegando ter havido fraude durante as eleições.

Votação nos três partidos parlamentares

Eleição Presidencial, Cabo Delgado

Filipe Nyusi (Frelimo) 385.996 (75%)

Ossufo Momade (Renamo) 106.262 (20%)

Daviz Simango (MDM) 19.111 (3%).

Eleição da Assembleia da República, Cabo Delgado

Frelimo 353.205 (73%)

Renamo 96.673 (20%)

MDM 14.817 (3%)

Eleição da Assembleia Provincial, Cabo Delgado

Frelimo 371.430 (74%)

Renamo, 106.281 votos (21%)

MDM, 17.737 (3%)

Eleição Presidencial, Sofala

Filipe Nyusi (Frelimo) 377.902 (67%)

Ossufo Momade (Renamo) 111.925 (20%)

Daviz Simango (MDM) 65.066 (11%)

Eleição da Assembleia da República, Sofala

Frelimo 361.408 (66%)

Renamo 110.385 (20%)

MDM 67.115 (12%)

Eleição Provincial, Sofala

Frelimo 365.067 (65%)

Renamo 115.469 (20%)

MDM 70.037 (12%)

(fonte: autoridades eleitorais provinciais, citadas pelo jornal Notícias e Agência de Informação de Moçambique)

Publicidade