De acordo com um memorando da 36.ª reunião do Conselho Executivo da UA, realizada na sexta-feira e a que a Lusa teve hoje acesso, Moçambique e Maláui eram os dois únicos candidatos para as duas vagas em aberto para África Austral com o fim dos mandatos de Angola e Zimbabué.

Moçambique e Maláui foram eleitos para mandatos de dois anos e juntam-se ao Lesoto em representação da África Austral no Conselho de Paz e Segurança, sendo que o país lusófono já tinha sido eleito para o órgão por duas vezes: em 2004 para um mandato de dois anos e em 2013 para um mandato de três anos.

O Conselho de Paz e Segurança funciona na sede da UA, em Addis Abeba, e é coadjuvado nas suas deliberações por um comité militar e outro de peritos diplomatas.

Publicidade