Moçambique: Fusão das empresas TDM e MCEL concluída em 2018

0

A fusão entre as empresas Telecomunicações de Moçambique (TDM) e Moçambique Celular (Mcel) será concluída até Dezembro de 2018, altura em que terão sido já criadas as condições para a junção das duas instituições nas áreas de recursos humanos, infra-estruturas, sistema comercial e vendas e sistemas tecnológicos e de informática.

Rafique Jusob, presidente do Conselho de Administração da Mcel e TDM, ao revelar esta informação, destacou que no momento, as duas empresas vão trabalhar no prosseguimento com vista a fusão, apesar de enfrentarem ainda muitos desafios nas vertentes comercial, tecnológica e humana.

Os desafios, segundo o PCA citado pelo Jornal “Noticias”, estão relacionados com questões financeiras, mudança de mentalidade e da cultura organizativa das duas empresas, e ainda o escasso tempo disponível para a efectivação da fusão (18 meses), para um processo que, normalmente, leva três anos ou mais.

Jusob apontou a necessidade de se desenvolver uma cultura corporativa única, moderna e actuante, de acordo com as necessidades do mercado.

“Neste processo a prioridade vai para a formação especializada e reorientação da capacidade instalada e humana que esta empresa vai ter no futuro”, explicou o PCA, adiantando que já foram dados passos nos pilares humano, saneamento de contas, jurídico e da convergência tecnológica.

“A fusão só poderá ocorrer quando estiverem criadas todas as condições necessárias para esse fim”, disse a fonte, acrescentando que “temos uma equipa que está a trabalhar nesses quatro pilares essenciais e agora vamos passar para a fase dois, relacionada com as auditorias às contas e saneamento financeiro das duas empresas, incluindo a reavaliação dos seus activos, para depois transferir os activos e passivos para a futura empresa a criar”.

A perspectiva é garantir a manutenção da autonomia das duas empresas, com personalidade jurídica independente nas suas actividades, até se fazer a fusão.

A fonte realçou que, até ao primeiro trimestre do próximo ano, e pela via do concurso, vai-se concluir a nomeação de uma Comissão Executiva, cujo objectivo é prosseguir a implementação do calendário da fusão das duas empresas, que deverá estar terminada em Dezembro de 2018.

Publicidade