Um comunicado da OMS diz que os casos foram registados em 23 distritos endémicos do país.

“O incremento das atividades de busca ativa e a reativação de atividades na comunidade tiveram como resultado imediato o aumento da notificação de casos novos de lepra em todo o país”, refere a nota.

Os casos foram registados nas províncias de Cabo Delgado e Nampula, norte, bem como Manica, Sofala e Zambézia, centro.

As autoridades moçambicanas declararam a lepra eliminada no país em 2008, cumprindo a prevalência de menos de um caso por cada 10 mil habitantes, conforme recomenda a OMS.

No âmbito do combate à doença, o embaixador de Boa Vontade da OMS para a eliminação da lepra, Yohey Sasakawa, vai visitar Moçambique na próxima sexta-feira para conhecer os esforços das autoridades locais no controlo da doença.

“Para além de trabalhar com as autoridades nacionais, ele vai realizar encontros com individualidades e pessoas influentes com o objetivo de apelar para que o controlo da lepra seja considerado uma prioridade”, diz a nota.

Publicidade