Uma nota de imprensa da embaixada da Suécia em Maputo refere que a ajuda enquadra-se no âmbito da implementação do Programa de Ação para uma Governação Inclusiva e Responsável (AGIR).

A verba será canalizada através da Organização Não Governamental internacional WeEffect, que, recebeu na semana passada 700 milhões de meticais (cerca de 10 milhões de euros), no âmbito do projeto, diz o comunicado, ao abrigo de um acordo assinado com a embaixada sueca em Maputo.

“Com a assinatura deste acordo, pretendemos reforçar a capacidade das organizações moçambicanas da sociedade civil e respetivas comunidades locais beneficiárias, para melhor participarem e influenciar os processos de decisão sobre a gestão dos recursos naturais de Moçambique”, afirmou Mikael Elofsson, responsável pela Cooperação da embaixada da Suécia em Moçambique.

Publicidade