Mortes, violência e vandalismo marcaram os primeiros 18 dias de campanha eleitoral em Moçambique

Publicidade