O Ministério Público (MP) do estado brasileiro do Pará pediu na terça-feira à Polícia Federal que atue “com urgência” para evitar ataques aos indígenas da comunidade de Xikrin, que vivem numa reserva localizada no centro da Amazónia.

Líderes indígenas denunciaram na segunda-feira que um grupo composto por cerca de 300 pessoas invadiu as suas terras, construiu várias casas ilegais e ameaçou de morte os líderes da comunidade.

O grupo está “fortemente armado” e permanece escondido na floresta, segundo o MP do Pará, que insta as autoridades a tomarem “medidas urgentes” para evitar um ataque.

Publicidade