Neyma celebra Dezembro com novo vídeo-clip

0

Faltam 9 dias para o ano 2018 chegar ao fim. Para o Natal, ah, aí faltam muito menos. Então. Como que a introduzir-se no espírito desta época festiva, Neyma resolveu recuar o relógio e ir buscar, no ano 2017, uma música feita com o rapper Mano Tsotsi, e, com a mesma, gravar um vídeo-clip. O título da música em causa é “E quando chega Dezembro”, a qual apresenta-se com um ritmo dançante e mesmo à laia de celebração.

A ideia de dar protagonismo à música “E quando chega Dezembro” não vem do nada. Longe disso. De acordo com a cantora, agora com 19 anos de música ao peito, houve uma pressão dos apreciadores da sua obra. Muitos dos fãs que com Neyma convivem, agradados pela composição perguntavam-na por que não fazia um clip. Passados tantos meses e contagiada pela atmosfera natalícia, aí a cantora cedeu e juntou-se a Mano Tsotsi para produzir um vídeo de enorme qualidade de imagem.

Mano Tsotsi, na percepção de Neyma, é um rapper que merece ser ouvido, pois é “é um artista talentoso. A primeira colaboração que fizemos juntos foi da música “Mutxado”. Daí começaram a surgir outras colaborações, inclusive, de músicas que nem sequer saíram. Houve uma espécie de casamento perfeito entre nós. Sinto-me muito à vontade em trabalhar com Tsotsi e quero fazer de tudo para que as pessoas possam conhecer-lhe porque Tsotsi é um tipo que vale a pena”.

Neyma escolheu “E quando chega Dezembro” como título da música que agora merece vídeo-clip porque toda a gente sabe o que acontece, quando chega o último mês do ano. “Penso que nós, apesar das guerras, conflitos, tristezas e crises não deixamos de transmitir esta alegria e tranquilidade, possível de mostrar através deste vídeo-clip”, no qual a cantora preocupou-se sempre em inserir a realidade moçambicana. “É este espírito de festa e de partilha que eu quero transmitir às pessoas. E, durante a gravação do vídeo, contei com a contribuição de muita gente que se ofereceu em fazer parte das filmagens. Na verdade, eu queria este contacto directo com os meus fãs. E foi isso o que aconteceu”.

Referindo-se ainda a “E quando chega Dezembro”, a cantora que se identifica com a marrabenta proferiu que, a partir do momento que fez a escolha de ser vista como uma artista africana, e sobretudo moçambicana, sempre prezou promover trabalhos que caracterizam a cultura moçambicana, com letras nas quais os moçambicanos se revêem.

Para Neyma, o ano 2018 foi artisticamente positivo para a arte musical no país. “Já havia muita música moçambicana antes, mas, este ano, passamos a ter ainda mais opções, o que é de louvar porque revela que podemos fazer festas e espectáculos apenas com música moçambicana. A música tende a crescer, os artistas têm trabalhado mais e o público tende a valorizar ainda mais os músicos. Espero que em 2019 isso continue”.

No novo vídeo-clip, igualmente, Neyma quis mostrar aos seus seguidores outra parte da cidade de Maputo que dificilmente tem explorado até aqui. A ideia é sempre expor a realidade dos moçambicanos: como vivem, como se relacionam, com lugares com os quais se identificam. E porque o vídeo tem poder de vender imagens, Neyma pensou fazer desta obra um guia turístico para a capital do país”.

“E quando chega Dezembro” é um vídeo com a participação dos meninos Shad e Kayane, filhos da cantora e Eunice Andrade, respectivamente. Além dos meninos, também participam o actor Horácio Guiamba e o apresentador de televisão Sérgio Faife. Foi produzido por The King (Mito) e dirigido por Dwalak Mendes.

Publicidade