Um dos álbuns mais aguardados deste ano já tem título e data prevista de edição. Paris, Lisboa, eis como se chamará o próximo álbum de Salvador Sobral, o primeiro do cantor a solo e em estúdio desde que venceu o Festival Eurovisão da Canção, em 2017. O disco será editado a 29 de março pela Valentim de Carvalho, em Portugal, e pela Warner Music Spain, para o resto do mundo. Segundo avança a agência que representa o cantor, “é a primeira vez que um artista português assina pela Warner Music Spain um contrato de representação no mundo inteiro, à exceção de Portugal”.

[“Mano a Mano”, composição de Júlio Resende com letra de Maria do Rosário Pedreira, é um dos singles já revelados de ‘Paris, Lisboa’:]

O título do disco remete para “uma homenagem ao clássico de Wim Wenders” de 1984, isto é, para “Paris, Texas”, filme que marcou profundamente o cantor. Porém, tem outros significados: “O nome é inspirado numa viagem sem partida nem chegada, mas cujos pontos de união se fazem entre Paris e Lisboa, cidades de grande preponderância no processo de construção deste disco”.

Paris, Lisboa sucederá a Excuse Me, o único álbum a solo de estúdio de Salvador Sobral até ao momento, editado em 2016. Depois deste, o cantor editou um disco gravado ao vivo e participou na banda Alexander Search, em que cantava repertório musicado dos poemas em inglês escritos por Fernando Pessoa. A banda teve direção musical do pianista que integra a formação e que acompanha Salvador Sobral em estúdio e nos concertos, Júlio Resende.

O próximo álbum do cantor terá produção musical do seu baterista, Joel Silva. Incluirá 12 canções nas quais o português “predomina”, mas não é língua única. Segundo a agência do cantor, “Salvador Sobral estreia-se neste disco a cantar na língua de Piaf, com uma valsa que podia ter sido ouvida na Paris de todos os tempos“. Os restantes temas foram compostos por Luísa Sobral, Jenna Thiam (mulher do cantor), Joel Silva, Júlio Resende, André Rosinha (o seu contrabaixista), Leo Aldrey e o próprio Salvador Sobral. Há ainda uma versão de um tema “do cancioneiro de Luipicínio Rodrigues, brasileiro gaúcho” e outra da canção “Anda Estragar-me Os Planos”, composta por Afonso Cabral e Francisca Cortesão para o Festival da Canção.

[“Cerca Del Mar”, com música e letra de Leonardo Aldrey, é outro dos singles do disco já revelados:]

As datas de apresentações ao vivo do álbum ainda não estão fechadas, prometendo a agência que serão anunciados novos concertos “em breve”. Para já, em Portugal, há concertos agendados no Teatro das Figuras, em Faro (dia 3 de maio), no Coliseu dos Recreios, em Lisboa (10 de maio) e no Coliseu do Porto (11 de maio).

Fora de Portugal, estão previstos para o mês de abril quatro concertos na Polónia (dia 4 na Cracóvia, dia 6 em Katowice, dia 7 em Wroclaw e dia 8 em Varsóvia) e seis concertos na Alemanha, em Essen (dia 23), Frankfurt (24), Hamburgo (25), Berlim (27), Nuremberga (28) e Estugarda (30). Em maio, Salvador Sobral tem concertos já agendados em Zurique (dia 1) e em Barcelona (dia 17).

Publicidade