“Há uma necessidade de rever e repensar como atingir os pequenos produtores, que deve ser o objetivo principal das políticas na agricultura”, afirmou o economista João Mosca, diretor-executivo da OMR, falando hoje em Maputo na Conferência: Políticas Públicas Do Agro-Negócios.

João Mosca criticou ainda o limitado investimento nas infraestruturas com impacto na agricultura, assinalando que os poucos que existem são deficientes.

“Há investimentos desequilibrados. Por exemplo, investe-se em tratores e não em regadios, quando há regadios, não há logística ou não há armazenamento em silos”, afirmou Mosca.

O desenvolvimento do setor agrícola impõe uma maior coordenação de meios, para assegurar sinergias e distribuição de benefícios, acrescentou o diretor-executivo do OMR.

“É preciso compatibilizar os diferentes projetos para que, no terreno, em conjunto, se criem sinergias e cada um tire benefício”, disse João Mosca, que é também investigador e docente universitário.

Mosca considera que a deficiente rede de infraestruturas impede a ligação entre os produtores e os mercados, resultando em desperdícios na produção agrícola.

Publicidade