Em declarações à imprensa, após reunião com a presidente da Comissão Parlamentar (3ª) para Relações Exteriores, Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas no Estrangeiro, Josefina Pitra Diakité, Balladelli disse não ter dúvidas que Angola está a dar passos positivos para melhorar a educação, o fornecimento de água, a boa governação, reduzir a pobreza e consolidar a emancipação da mulher.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em Setembro de 2015, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

Os pontos constantes dessa agenda incidem em matérias sociais, ambientais, económicas e institucionais, com ênfase para as políticas que visam a eliminação da pobreza, da fome, bem como o melhoramento da educação, dos serviços de saúde, fornecimento de água, entre outros.

Nessa senda, o encontro com a deputada Josefina Diakité, segundo Balladelli, serviu para acertar a agenda a ser discutida com todos os deputados em Junho próximo, por ocasião do Dia dos Parlamentares, e encontrar-se formas de criar políticas de aceleração dos resultados dos ODS.

Disse que pretende-se conceber mais empoderamento sobre os ODS, relacioná-los com a agenda África-2063 e aumentar a capacidade de Angola a nível internacional.

Na ótica da ONU, essa coordenação vai permitir que Angola possa exercer a sua capacidade de liderança e maior integração social na região africana.

A eleição da Assembleia Nacional para analisar os ODS se deve ao papel que o parlamento possui, constitucionalmente, de fiscalizar a implementação do OGE, concluiu.

Publicidade