A exposição, “Terra Secreta”, integra-se numa série de sete mostras públicas que a SJM está a promover até outubro, inseridas no mega festival de arte internacional que o Governo de Macau lançou este ano em conjunto com as operadoras de jogo, num orçamento global de 3,8 milhões de euros.

“Estamos muito satisfeitos por unir forças com o Governo e a comunidade local no ‘Art Macau’ e, em conjunto, vamos desenvolver Macau numa base de intercâmbio e cooperação onde a cultura chinesa é a cultura dominante e diversas culturas coexistem”, sublinhou a presidente do conselho de administração da SJM na inauguração da exposição.

“Diversas culturas do Oriente e do Ocidente coexistem há muito tempo em Macau, o que, por sua vez, cria um clima de harmonia, tolerância e valorização. A SJM (…) promete apoiar Macau na alavancagem desta característica distintiva através do patrocínio de atividades artísticas e culturais e alimentando as jovens gerações em benefício da herança cultural”, acrescentou Daisy Ho.

Com o apoio das concessionárias e subconcessionárias de jogo, o Art Macau prolonga-se até ao final do ano e quer afirmar-se como uma nova marca cultural internacional.

A organização prometeu transformar os ‘resorts’ integrados, consulados (entre os quais o de Portugal) e alguns espaços públicos em ‘galerias’ de arte, juntando mostras de arte de artistas ocidentais e chineses.

Um dos destaques da programação em julho é a 2.ª Exposição Anual de Artes entre a China e os Países de língua Portuguesa, para a qual foram convidados a expor artistas chineses, macaenses e portugueses em vários locais da cidade.

Para o evento foram também convidados curadores, artistas, especialistas e académicos para realizarem criações artísticas, palestras e workshops.

Segundo a organização, estão previstas “40 atividades de grande dimensão realizadas em 44 locais, por toda a cidade, através de uma plataforma multimédia e de arte, quebrando as limitações do conceito de espaço, formando um festival de artes e cultura (…) e apresentando ao mundo uma nova marca de turismo cultural”.

Entre elas, a organização destaca “a Estrutura de Bambu Temporária ‘Santuário’, projetada pelos arquitetos locais João Ó & Rita Machado, (…) atualmente em construção no Jardim da Fortaleza do Monte”.

Ao mesmo tempo, “inspiradas pelo famoso poeta e escritor português Fernando Pessoa, 22 obras [intituladas] de ‘Vagabundo’, coloridas em fibra de vidro e concebida pelo artista local Wong Ka Long, serão expostas nas Casas da Taipa”, acrescenta-se na informação sobre o programa.

Espetáculos de música, dança e teatro, por exemplo, integram igualmente o Art Macau, que integra ainda outros eventos já existentes no território.

Publicidade