A mostra reúne um conjunto de 21 obras de pintura, produzidas nas técnicas óleo sobre tela. A exposição fica patente até ao dia 17 de Junho. Após a inauguração, o público pode ver os quadros de segunda a sábado, entre as 12h30 e as 19h30. A atividade é uma iniciativa da Fundação Arte e Cultura, através da Galeria de arte contemporânea Tamar Golan.

Para o responsável do gabinete de comunicação e imagem da Fundação Arte e Cultura, Camilo Lemos, a mostra procura fazer uma retrospetiva da Luanda de ontem e da de hoje. “É termos a possibilidade de conhecer uma Luanda diferente da habitual, onde podemos nos aproximar mais e apurar os sentidos, para a ver transfigurar-se e exalar poesia.”

Em “Travelling Sobre Luanda”, acrescentou, o pintor Osvaldo Ferreira debate-se, uma vez mais, com as inquietações da cidade que tanto ama, explorando a sua beleza, através de cores que mostram ao público “os ruídos, ensurdecedores, do quotidiano.”

“Uma cidade ferida, magoada e assustada, que transcende e arrebata, com pormenores exclusivos de uma cidade, no entanto, tão característicos como as ruas entupidas de viaturas e vendedores, a confusão e os acidentes, os contrastes, tristes, entre uma modernidade por vezes duvidosa e a penúria certa de muitos, assim como os bairros e os que lutam pela sobrevivência”, disse.

Publicidade