O Papa Francisco disse esta quarta-feira, perante milhares de peregrinos que participavam na audiência pública semanal, que o desprezo, o insulto e a indiferença perante o sofrimento matam.

“A indiferença mata. É como dizer ao outro: és um morto para mim, porque o mataste no teu coração. Não amar é o primeiro passo para matar; e não matar é o primeiro passo para amar”, referiu.

Segundo o Papa Francisco, referindo-se ao evangelho, Jesus revela no quinto mandamento “não matarás” que “a ira, o insulto e o desprezo contra os outros são também uma forma de homicídio”.

O insulto, acrescentou, “faz danos e assassina”.

“As pessoas estão acostumadas a insultar”, disse acrescentando que isto converteu-se em algo tão comum “como respirar”.
Quanto ao desprezo, o papa defende que também pode matar porque “assassina a dignidade da pessoa”.

Francisco percorreu a Praça de São Pedro, no papamóvel, antes de pronunciar a sua catequese durante a qual recomendou aos católicos que tenham uma atitude de “reconciliação” sempre que participam na missa, perante as pessoas com quem tenham problemas.

Após a catequese, Francisco saudou os peregrinos vindos de Portugal e do Brasil.

“Queridos amigos, cuidar do irmão, especialmente de quem passa necessidade ou é esquecido pela cultura do descarte, significa crer que cada homem e cada mulher é um dom de Deus. Não poupemos esforços para que todas as pessoas possam sentir-se sempre acolhidas e amadas nas nossas comunidades cristãs”.

Publicidade