O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Jorge Santos, anunciou esta quinta-feira que será aprovado naquele órgão um voto de pesar pela morte do cantor Jorge Neto, que recordou como uma figura que “uniu a nação” cabo-verdiana.

“Foi um grande artista, foi um homem que uniu a nossa nação na sua juventude e até hoje”, declarou o presidente da Assembleia Nacional durante os trabalhos da segunda sessão parlamentar de fevereiro, que termina na sexta-feira.

O cantor cabo-verdiano Jorge Neto morreu esta quinta-feira, no hospital Egas Moniz, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da embaixada de Cabo Verde em Lisboa.

Jorge Santos explicou que, por questões regimentais, o voto de pesar pela morte do cantor — bem como pelo falecimento do antigo presidente da Assembleia da República de Moçambique Marcelino dos Santos – só poderá ser votado no último dia desta sessão, na sexta-feira. O presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde apelou aos três partidos para, “em consenso” apresentarem o voto de pesar para sexta-feira, os quais retorquiram afirmativamente, descrevendo Jorge Neto como um “grande vulto da música cabo-verdiana” ou, entre outras qualificações, como um “herói da cultura nacional”.

Numa declaração na sua conta oficial na rede social Facebook, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, recorda Jorge Neto como um artista que “soube conquistar o coração da nação, não só pelo seu imenso talento e pela sua obra, como pela sua grandiosa humildade”.

“Em meu nome e do Governo e da República, endereçamos as mais sentidas condolências à família enlutada”, refere a mensagem.

Também o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, Abraão Vicente, considerou o cantor como “uma referência para as futuras gerações” de cabo-verdianos. “Cabo Verde veste-se de luto”, declarou o governante, na sua conta oficial no Facebook.

O artista cabo-verdiano Jorge Neto, que residia em Portugal e fez a carreira na Europa, sobretudo junto das comunidades cabo-verdianas, sofreu um AVC, em casa, no dia 30 de dezembro e estava desde então internado, “em coma profundo”, segundo comunicado da embaixada em Lisboa emitido na altura.

Jorge Neto nasceu em São Tomé e Príncipe em 1964, sendo filho de mãe cabo-verdiana. Estudou em Portugal e emigrou depois para a Holanda, país com forte presença da comunidade cabo-verdiana e onde fez sucesso na música, enquanto vocalista da banda Livity. Depois de 11 anos sem gravar um disco, Jorge Neto lançou em 2016 “Nha Palco”, o seu nono álbum. Ao longo dos mais de 30 anos de carreira, fez sucesso em vários países, junto da comunidade emigrante cabo-verdiana, na Europa, África e América.

Publicidade