Partido são-tomense no poder e MPLA combinam reforço da cooperação

0

“Trata-se de uma nova era, uma nova parceria que o MLSTP-PSD pretende desenhar com o MPLA, vontades que foram expressas ao longo dos encontros que tivemos e estamos cientes de que essas vontades serão traduzidas em factos”, disse Osvaldo Abreu, vice-presidente dos sociais-democratas.

A delegação do partido no poder em Angola concluiu hoje uma visita de três dias a São Tomé.

A deslocação à capital são-tomense da missão angolana acontece dias depois de uma visita de trabalho do presidente do MLSPT-PSD e primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus, a Luanda.

“Queremos daqui para frente levar esse relacionamento para patamares superiores, sempre em benefício dos nossos povos e dos nossos estados”, referiu Osvaldo Abreu.

O dirigente político sublinhou que o seu partido deseja “encontrar pontos comuns de cooperação e de ligação” entre as duas formações políticas, apelando à geração que “hoje preside os destinos” dos dois partidos para que “seja fiel continuadora dos princípios da independência e do progresso e de libertação nacional”.

Jorge Dombolo, diretor das relações exteriores do MPLA, que chefiou a missão a São Tomé, sublinhou que a deslocação ao arquipélago “é mais um sinal que o MPLA quis dar à direção” do partido são-tomense de que a sua formação política “está aberta ao diálogo e à conversa para ambos os partidos terem um desempenho que vai cada vez mais ao encontro a satisfação dos povos” dos dois países.

O governante garantiu que o MPLA “continua aberto para prosseguir as discussões, a cooperação, a amizade e a solidariedade” no sentido de que essa nova geração que hoje dirige o MLSTP e o MPLA “não defraude as expetativas daqueles que foram os fundadores” dos dois partidos.

Publicidade