Nas duas últimas edições, a produção dos Tios já tinha trabalhado com Os Jovens do Prenda e o conjunto Os Kiezos, das mais antigas formações a carregarem o semba como bandeira há mais de meio século.

Desta vez, decidiram inovar e convidaram dois artistas da nova geração, mas de países diferentes, para darem ao público uma mostra do resultado da sua cooperação de décadas.

A presença de Tito Paris, a primeira não angolana, surge depois da não consumação da sua atuação no dia 7 de Abril, por questões contratuais, que a produção imputa à empresa que organizou a “Digressão da Paz”, de Tito Paris em Angola. 

Neste momento, disse o DJ Danger, foram ultrapassados os impasses e o cantor cabo-verdiano pode actuar. “Entre Paulo Flores e Tito Paris já existe um ‘casamento’ antigo, que peca apenas por ser tarde a chegar ao palco, pois o que aconteceu foi uma questão de ajustes de agenda”, contou o DJ Danger.Paulo Flores, o outro convidado desta edição, é um dos grandes nomes da nova geração de artistas angolanos, cujas parceiras resultaram em inúmeros êxitos. Autor de sucessos como “Baju”, “Inocenti”, “Coração Farrapo”, ou “Poema do Semba”, é um dos cantores que explora bastante o semba e já conquistou diversos prémios de música do país. 

Publicidade