A Saudi Aramco, inicia o período de subscrição de ações este domingo, para a maior oferta pública de venda (OPV) de ações da história, que estará aberta até o dia 28 para investidores privados que somente serão sauditas por decisão da empresa e até 4 de dezembro para investidores institucionais, dia em que o preço final da OPV será revelado, conta o jornal espanhol “Expansión” este sábado, 16 de novembro.

Tudo isto acontecerá apenas na bolsa de valores Tadawul, o mercado de ações de Riade, uma plataforma  com apenas 12 anos de vida, que por enquanto será o único ponto no mundo a negociar ações da companhia de petróleo saudita.

A maior companhia de petróleo do mundo ainda não anunciou qual a percentagem que a companhia levará ao mercado, embora no prospeto informativo de 600 páginas apresentado no último fim de semana, tenha avançado que 0,5% das suas ações serão oferecidas no mercado de retalho e investidores privados.

O governo saudita tem como objetivo que a companhia de petróleo seja avaliada em quase dois biliões de euros, mas várias fontes especularam nos últimos dias que esse valor poderá estar entre os 1,1 e 1,4 biliões de euros. Mais de vinte bancos, incluindo o J.P. Morgan, BofA Merrill Lynch, Deutsche Bank, Credit Agricole Morgan Stanley e Santander fazem parte da lista de entidades que participam nesta operação.

Os sauditas esperam levantar capital de grandes fundos públicos internacionais, especialmente da Rússia e da China, e por isso os funcionários do reino viajam incansavelmente nos últimos meses.

Ainda há algumas dúvidas sobre o futuro da empresa que produz 10% do petróleo mundial, depois da Aramco ter sofrido vários ataques com drones e mísseis contra as suas instalações em setembro.

Publicidade