A cerimónia vai ser no ateliê de Paula Rego, em Londres. A ministra da Cultura, Graça Fonseca, atribui a 16 de julho a Medalha de Mérito Cultural à pintora Paula Rego.

O gabinete de Graça Fonseca justifica a atribuição do galardão pela forma como a artista pinta “os segredos da humanidade e pelo seu percurso exemplar e único na história da pintura”. Paula Rego representa, diz o comunicado do Ministério da Cultura, “um nome maior da arte contemporânea portuguesa e europeia”. Acentuando ainda que,”ao longo de décadas e através da sua pintura, livre de estéticas, escolas e formas, aprendemos a observar as regras de convivência entre homens e mulheres, mas também enriquecemos com a forma como traduziu, interpretou e imaginou os mais diversos contextos sociais e políticos”.

O MC considera também que através do conjunto da obra de Paula Rego “percebemos ainda o quão grande pode ser o contributo da pintura para a construção de um imaginário sem fronteiras, sem limites e sem pudores, onde a condição da mulher não é nem periférica nem metafórica, mas uma afirmação concreta e uma realidade exposta”.

Pela sua contribuição para as Artes, Paula Rego foi, em 2010, nomeada pela coroa britânica Dame Commander of The Order of the British Empire.

A pintora está representada em várias das mais importantes coleções públicas europeias e em prestigiadas exposições em museus e em espaços expositivos de todo o mundo. Ampla e justamente premiada, o seu reconhecimento internacional constitui um extraordinário contributo para a afirmação da singularidade da criação e dos artistas portugueses.

“Paula Rego é uma artista extraordinária, que sempre procurou transformar a realidade através da arte. E é mulher e portuguesa. Portugal tem um imenso orgulho em poder afirmá-lo”, diz ainda o comunicado.

Na sua deslocação a Londres, entre os dias 16 e 17 de julho, a ministra visitará também a exposição da pintora Paula Rego: Obdience and Defiance, na Milton Keynes Gallery, patente até dia 22 de setembro.

Publicidade