O caso ocorreu às 05:22 de sexta-feira (22:22 de quinta-feira em Lisboa) quando “dois indivíduos usaram um gás pimenta e pulverizaram o segurança e depois entraram dentro do casino e roubaram 31 fichas no valor de 100 mil dólares de Hong Kong cada, numa mesa de jogo”, disse o porta-voz da PJ Chan Wun Man, em conferência de imprensa.

Os dois suspeitos utilizaram máscaras para esconderem os rostos e não serem identificados, explicou.

“O casino registou um prejuízo de 3,1 milhões de dólares de Hong Kong”, apontou o responsável da PJ, acrescentando que os suspeitos também “atacaram um ‘croupier’ com gás pimenta e depois fugiram” de táxi.

“Os seguranças tentaram perseguir os suspeitos, mas não conseguiram”, referiu Chan Wun Man, explicando que o assalto demorou cerca de dois minutos e que as autoridades foram avisadas dez minutos mais tarde.

As fichas foram roubadas numa mesa de jogo de Bacará, numa sala do casino destinada a grandes apostas no ‘resort’ integrado localizado no Cotai, faixa de casinos.

Quanto às medidas de segurança a serem adotadas pelos operadores de jogo, Chan Wun Man afirmou que “cada empresa tem as suas políticas e têm a sua equipa de segurança e tomam as medidas de segurança necessárias e a Polícia não vai comentar sobre isso”, mas acrescentou que a Polícia “tem vindo a dar instruções a essas empresas para melhorarem e reforçarem as suas medidas de segurança”.

Publicidade