O presidente da Plataforma das Comunidades Africanas Residentes em Cabo Verde, José Ramos Viana, pediu hoje uma mudança legislativa, organizacional e administrativa nos procedimentos para melhorar o atendimento aos estrangeiros nas fronteiras cabo-verdianas.

“É necessária uma pequena mudança legislativa, organizacional e administrativa, a nível de procedimentos institucional, relacionada com a prestação de serviços aos estrangeiros e imigrantes nas fronteiras, principalmente da sub-região africana”, pediu José Viana, em declarações à agência Lusa, na sequência do caso do professor guineense detido na semana passada à entrada do território cabo-verdiano.

O professor universitário guineense José Mário Fernandes, que se encontrava a viajar da Guiné-Bissau para o Brasil, onde reside, denunciou, num testemunho nas redes sociais, que ficou detido durante 48 horas numa cela no aeroporto da Praia e sujeito a violações dos seus direitos por parte de agentes da Polícia Nacional.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here