O governo são-tomense precisa investir na Polícia Nacional, sobretudo, na formação e nos equipamentos de forma torná-la mais forte, moderna, próxima e, com atuações mais pedagógicas, – declaração do primeiro-ministro, esta manhã numa visita ao Comando Geral da Polícia Nacional e ao Distrital de Agua-Grande.

Jorge Bom Jesus disse que “ é preciso investir na formação dos recursos humanos que atuam nesta área [Polícia Nacional] ”, sublinhando que “ precisamos de uma polícia de proximidade e que atua pedagogicamente…” no âmbito da “manutenção da ordem pública, paz e tranquilidade”.

Tendo considerado “um processo de construção de uma polícia cada vez mais forte” disse Jorge Bom Jesus, acrescentou que “ é preciso nós mobilizarmos todas as sinergias no sentido do governo fazer a sua parte através de afetação financeira para a polícia e equipa-la como deve ser”.

“ É um sector que precisa de apoio do governo para que nós todos passamos viver tranquilos” disse Bom Jesus, referindo-se também as ajudas externas, através dos parceiros da cooperação, citando, Angola, Brasil e Portugal, que cooperam com o arquipélago neste sector.

Temos também de ir buscar juntos das cooperações, junto dos parceiros que nós têm ajudado a ter uma instituição policial moderna ao serviço da democracia e do nosso povo”, sublinhou o chefe do governo que visitou também o Comando da Policia distrital de Agua-Grande, na capital de São-Tomé.

Tendo declarado que “ precisamos de proteger e de garantir as liberdades individuais, a segurança das pessoas e bens” Bom Jesus apelou os agentes policias ao profissionalismo “num momento em que o trabalho da polícia tem alguma complexidade, face “erosão da família, inversão dos valores, indisciplina generalizada fenómeno da droga”, entre outras ilicitudes.

Publicidade